Agenda   Bafões   Instagram   Música   Noite   Notícias   Sensual   Shows   Twitter

 

 Eleições - Produtores de eventos se arriscam na política e famosos se unem contra o fascismo de Jair Bolsonaro

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

    Denise Martins, Elaine Josefine, Rubens Souza e até Empresário João Wellington buscam vaga na política

Nas eleições de 2018 vários ex-promoters e empresários do seguimento LGBT de até de shows do agronegócio resolveram se arriscar na política tentando uma vaga na Assembléia Legislativa de Minas Gerais ou no Congresso Federal. 

É o caso de Denise Martins, ex-proprietária do Andaluz e produtora das festas White Emotion. Nas redes sociais ela posta o material da campanha com suas propostas buscando votos com os seus seguidores. A candidata é de partido de direita e em outros momentos já fez campanha até para o senador Aécio Neves nas eleições de 2014. 

 

Outro candidato de direita que é ex-produtor de eventos é Rubens Souza. Sempre presente na noite mineira em várias festas, ele já fez campanha a favor do impeachment de Dilma Rousseff e para Aécio Neves em 2014.

 

A candidatura de Elaine Josefine é outra que tem propostas para os eleitores LGBT. Ex-proprietária da boate Josefine, a candidata tenta também uma vaga na Assembléia Legislativa de MG. 

 

O produtor de shows João Wellington também é outra candidatura para Deputado Federal que tem dado o que falar. O empresário foi flagrado em 2017 num barco em Escarpas do Lago e virou comentário nacional por estar acompanhado de várias mulheres de biquíni em um vídeo que circulou nas redes sociais. O candidato diz na campanha que vai trabalhar para ajudar os barraqueiros de eventos e para o agronegócio. 

 

.

Cresce campanha contra Bolsonaro no Brasil

Um manifesto assinado por intelectuais, artistas e empresários se somou à crescente campanha nas redes sociais contra o candidato de extrema direita Jair Bolsonaro, que lidera as intenções de voto para as eleições de 7 de outubro.

“Temos trajetórias pessoais e públicas variadas. Votamos em pessoas e partidos diversos. Defendemos causas, idéias e projetos distintos para nosso país, muitas vezes antagônicos. Mas temos em comum o compromisso com a democracia”, assinala o manifesto “Pela democracia, pelo Brasil”, que começou a circular.

Apesar da grande parte do eleitorado de Jair Bolsonaro (PSL) ser formada por homens, segundo Ibope, de cada dez novos eleitores do candidato, oito são homens e dois são mulheres, é o público feminino que vem chamando a atenção. Em resposta ao grupo Mulheres Unidas Contra Bolsonaro, que atingiu 1 milhão de participantes na madrugada da quarta-feira (12.09), foi criado há dois dias o grupo Mulheres com Bolsonaro #17 em apoio ao candidato do PSL.

 

Anitta se posiciona contra Bolsonaro e convida famosas a aderir campanha

Daniela Mercury resolveu cobrar o posicionamento Anitta em relação ao candidato Jair Bolsonaro. Em seu perfil no Instagram, ela desafiou a cantora e a convocou para as ruas, com o objetivo de lutar contra as propostas do presidenciável.

“Vamos, Anitta?”, convidou Daniela, que está engajada nas manifestações do movimento #EleNão, que acontecerão no próximo dia 29 de setembro. No mesmo vídeo, Daniela Mercury ainda chama Bolsonaro de machista, homofóbico e racista.

 

Marília Mendonça apaga vídeo e pede paz após se posicionar contra Bolsonaro e receber ameaças

Marília Mendonça está passando por um momento delicado. Após compartilhar um vídeo em suas redes sociais apoiando o movimento, Ele Não, contra o candidato à presidência, Jair Bolsonaro, a cantora começou a receber inúmeras críticas e ameaças dos internautas e resolveu apagar a publicação e se retratar.

"Essa sou eu, aquela é minha mãe e aquele é meu irmão. Minha família é constituída dessas 3 pessoas, que juntas acreditaram nas promessas de Deus e nos seus sonhos. Eu sou uma menina de 23 anos, cheia de amigos das mais variadas formas e conceitos que sempre respeitou o seu espaço, e construiu com apenas algumas boas torcidas e muita fé, o que tenho hoje. Em uma noite, tudo o que foi construído com amor e carinho foi apagado na mente de algumas pessoas. Me sinto mal e minha cabeça dói por imaginar que anos de luta se basearam nisso, no final das contas. Deixo aqui, o meu pedido de desculpas à todas as mulheres que acreditei estar defendendo naquele momento. Deixo aqui o meu pedido de desculpas à todos os homens, por em um instante de loucura acreditar que uma opinião não feriria já vocês. Eu realmente achei que poderia. Minha mãe tem recebido ataques tanto quanto o restante da minha família que nem compartilham da mesma opinião que a minha. Deixo aqui essa mensagem, e o meu profundo silêncio em qualquer questão que seja política. A gente pede encarecidamente PAZ! É isso que eu busco! Não posso opinar já que não sei do que o Brasil precisa! Tá na mão de vocês, galera! Boa sorte á todo mundo! Que Deus nos abençoe!", declarou a artista.

 

Banda Black Eyed Peas endossa coro internacional e pede: ''Ele Não''

Nos últimos dias a internet foi tomada por uma tag e por uma mensagem: "Ele Não". O movimento da oposição à posse de Jair Bolsonaro criou a hashtag de modo a contestar a candidatura e possível eleição para presidente.

Não demorou muito, diversos artistas endossaram a causa e postaram em suas redes sociais uma ilustração que ficou famosa e ostenta o #EleNão. A torrente da mensagem foi enorme.

Na sexta-feira, 21.09, a cantora Dua Lipa usou seu Twitter para compartilhar uma mensagem com uma fala do candidato. "E você achava o Trump ruim. '[Bolsonaro] disse que ele preferiria um filho morto a um gay. E na frente de câmeras de TV, ele disse a uma congressista que não a estupraria porque ela não merecia. Brasil flerta com um retorno aos dias sombrios", dizia o tweet.

E a diva foi categórica: "Ele não!!!!!",

Logo após, veio Dan Reynolds do Imagine Dragons. "Esse não é o Brasil que conheço e amo", lamentou-use. E até fez uma blusa com a hashtag.

Ellen Page, atriz de Juno, também reclamou. "Eu entrevistei Jair Bolsonaro para o Gaycation Brasil. Ele é perigoso, homofóbico, racista e misógino", relembrou.

E na terça-feira, 25.09, a banda Black Eyed Peas aderiu ao movimento crescente. Em seu twitter, publicou uma mensagem de apoio em português. "Brasil, estamos com você nessa luta. Muito amor, diversidade e respeito. Ele não!", endossaram.

 

Gusttavo Lima faz campanha para Bolsonaro e deixa fãs furiosos

Algumas personalidades encabeçaram uma campanha contra o deputado-federal Jair Bolsonaro, candidato à presidência pelo PSL. Outros, fazem o caminho oposto e não se intimidam ao declarar apoio ao presidenciável, internado no hospital Albert Einstein em São Paulo após sofrer um atentado. Gusttavo Lima é um deles.

Em um show realizado na cidade de Canoinhas (SC), o cantor sertanejo declarou abertamente seu voto a Bolsonaro. Gusttavo, que já havia feito um post em uma rede social defendendo a flexibilização da legislação armamentista brasileira, se mostrou preocupado com a segurança do país.

“Assim, eu acho que de uma forma ou outra estamos sendo vítimas de uma sociedade sem controle, de pessoas sem controle. Creio que de uma forma ou de outra, a gente precisa de uma solução já, agora! Não é daqui a um ano, dois anos, não”, disse ele aos gritos de “mito”.

“O único cara que pode mudar isso vocês sabem quem é. Ele, mais do que nunca, foi uma vítima… quando falam que ele prega não sei o que, ele é vítima do que ele tá tentando combater… Pra pensar no futuro de um Brasil melhor para todos nós”,finalizou ele, aplaudido pelos presentes.

Na internet, a atitude do sertanejo foi tanto elogiada quanto criticada. “Pode me chamar de louca, mas já não ouço mais Ferrugem e Gustavo Lima depois de declararem que apóiam Bolsonaro. Pode não significar diferença nenhuma pra eles, mas pra mim sim”, disse uma que não gostou muito do posicionamento do cantor.

Outros, mesmo não gostando do deputado, defenderam a liberdade de Gusttavo de se pronunciar. “Gusttavo Lima apoiando ou não Bolsonaro continua sendo um dos melhores cantores sertanejos da atualidade… Parabéns Gusttavo, porque talento se mostra é no palco e não em uma urna eletrônica“, escreveu um dos internautas.

“Esse cara já havia ganhado meu respeito quando se pronunciou a favor de Bolsonaro há uns meses, mas agora também minha admiração, pois sabemos como a mídia trata aqueles artistas se posicionam a favor do mito. Que Deus abençoe e proteja o Gustavo Lima e sua família”, elogiou outro.

 

Madonna posta imagem de apoio ao #EleNão 

A cantora Madonna se tornou, na sexta-feira (28.09), a celebridade internacional de maior visibilidade a apoiar publicamente ao #EleNão até agora.

A campanha rejeita a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), líder nas pesquisas de intenção de voto para a Presidência, que tem um histórico de declarações contra minorias sexuais e defesa da tortura e de torturadores notórios.

A cantora, musicista, produtora e atriz compartilhou em seu stories do Instagram uma imagem criada pela conta de um fã, Aldo Diaz, e compartilhada por ele há 12 dias.

A imagem traz o rosto da cantora com uma fita na boca trazendo a palavra “freedom”, que significa liberdade em inglês.

A publicação também inclui as frases “#EleNão vai nos desvalorizar”, “#EleNão vai nos oprimir” e “#EleNão vai nos calar”.

Madonna tem 12,1 milhões de seguidores e os stories são mensagens que se apagam automaticamente em 24 horas, caso não sejam destacadas na página principal.

No Brasil, a campanha do #EleNão já foi apoiada publicamente por figuras como a cantora Daniela Mercury, a apresentadora Fernanda Lima, o ator Chay Suede e da atriz Deborah Secco.

Marília Mendonça chegou a postar um vídeo de apoio a campanha e depois o apagou, explicando que recebeu ameaças.

Bolsonaro também já recebeu o apoio de celebridades, entre elas o piloto Emerson Fittipaldi e o ator Alexandre Frota.

              

COMENTE

Mande sua opinião


Nome:

E-mail:

Telefone:

Mensagem:
;

 

 

Mais Notícias

» Ferveção fez um giro nos points LGBTs da Savassi)

 

» Havanna em Contagem (MG) volta a ter show com a DJ Miia Siqueira (Extra FM)

 

» Orgulho e Paixão: Luccino e Otávio dão novo beijo gay 

 

» Modelo Mineiro Jonas Barro faz sucesso na Europa

 

» Havanna em Contagem tem show com a DJ Bianka

 

» Flávio Silva curte fim de semana em Cannes na França

 

» Perfect e Nayla Brizard se apresentam em restaurante gastronômico na Savassi

 

» Glória Maria fala sobre preconceito e diversidade em palestra no Pátio Savassi

 

» Pela 1ª vez, Globo exibe beijo gay em novela das seis

 

» The Week celebra 14º aniversário com show de Offer Nissim (Israel)

 

» Pornografia filmada no Festeja Brasil em BH é compartilhada nas redes sociais

   
  

                                       

 

 FERVECAO.COM - Copyright (c)