Bafões   Diversão   Mídia   Música   Moda   Noite   Notícias   Sensual   Shows   Twitter

Notícias

 

Mais de 60 vereadores LGBTs se elegem pelo Brasil em 2020

  

Vereadora mais votada de BH foi Duda Salabert

No balanço do processo eleitoral, a comunidade LGBT está celebrando os resultados vindos dos municípios. Em um marco histórico, mais de 60 vereadores LGBTs foram eleitas no Brasil em 2020. Candidaturas e eleições LGBTs aumentaram e evoluíram consideravelmente, disparando a representatividade na política.

O recorde no número de candidatos que se declaram como gays, lésbicas, bissexuais, travestis ou transexuais, além de registrar aumento entre candidaturas de aliados, é uma resposta à conjuntura de ataques às sexualidades não normativas e também resultado de um processo de empoderamento destes atores sociais.

Com isso, o cenário político começa a se transformar bruscamente. Até pouco tempo atrás dominado completamente por homens brancos heterossexuais e cisgêneros, hoje é lavado a abrir-se para a diversidade.

Dentre os muitos nomes LGBTs eleitos em 2020, destacam-se os mandatos coletivos. É o caso de Fortaleza, onde o Coletivo Nossa Cara (PSOL), formado pelo trio de mulheres Louise, Lila e Adriana, alcançou 9,8 mil votos e ocupará uma das cadeiras da Câmara Municipal de Fortaleza. O grupo carrega as bandeiras negra, periférica, feminista e LGBTI+ e, entre as componentes, conta com Lila, lésbica e ativista da causa.

Mas nem tudo são flores para o movimento. Entre os nomes identificados como pertencentes ao campo identitário, está Fernando Holiday (Patriota), infelizmente reeleito em São Paulo. O vereador foi o 5º mais votado da cidade. Apesar de ser gay e negro, ele costuma ser conservador e atuar contra pautas LGBT e da promoção da igualdade racial.

Mas felizmente, há muito progresso por outro lado e representatividade de pessoas que fazem a diferença. Erika Hilton (PSOL) e Thammy Miranda (PL) são os primeiros corpos trans a ocuparem a Câmara dos Vereadores de São Paulo. No Rio de Janeiro houve a eleição da viúva de Marielle Franco, Monica Benício (PSOL), além de Tainá de Paula (PT).

Em Belo Horizonte, Duda Salabert quebrou o recorde histórico e foi a vereadora mais votada da história da cidade. Em Florianópolis (SC), e Carnaúba (RN), também tivemos as primeiras eleições trans das cidades com Linda Brasil e Thabatta Pimenta, isso só pra citar alguns exemplos.

O recorde já era apontado por levantamento da ONG Aliança Nacional LGBTI+, que destaca a existência de 497 candidaturas ligadas à causa LGBT.

           

COMENTE

Mande sua opinião


Nome:

E-mail:

Telefone:

Mensagem:
;

 

Mais Notícias

» Morre em São Paulo, Marcos Manzano, ator e criador do Clube das Mulheres

 

» Proibidas na capital, festas e shows desrespeitando medidas contra o corona vírus estão acontecendo em Nova Lima, Contagem e Betim

 

» Joe Biden vence a eleição nos Estados Unidos e derrota arrogância de Trump

 

» Casa noturna que seria de ex-dono da Josefine em BH, é interditado após promover baile funk

 

» Alok promove show de luzes em Belo Horizonte para divulgar live

 

» Influencer Thayse Teixeira fez festa de Halloween em Fortaleza

 

» Socialite Gean de Oliveira curte o Halloween em balada vip de São Paulo

 

» Ganhador do Garoto Super 2019 vence o Mister BH 2020

 

» Ferveção fez balanço diferente do que já rolou na web sobre a pandemia de coronavírus

 

» Prisão de ator pornô por aplicar o golpe "Boa noite, cinderela" viraliza na web e TV

 

» Reabertura de Bar da cervejaria Backer revolta vítimas e parentes em BH

 

» Marília Mendonça faz live no Youtube mas apaga vídeo depois

   
  

                                       

 

 FERVECAO.COM - Copyright (c)