Bafões   Diversão   Mídia   Música   Moda   Noite   Notícias   Sensual   Shows   Twitter

Diversão

 

Encerramento da Factory tem a DJ Laurize (GO) e clima de fim de festa

  

 Boate errou na programação, teve promoters sem noção e proprietários que faziam carão para os clientes 

A Factory Club encerrou suas atividades na noite de BH no sábado, (31.08), com a festa Infitinity. As atrações foram os DJs Laurize (GO) e Junyo Ferreira entre outros residentes . De especial na noite, um um painel de led no palco e dois gogos fazendo performances. A entrada antecipada custou R$ 35 e na hora já pulou o valor para R$ 60 Reais para a reclamação de muitos clientes desavisados. 

A trajetória da boate

A boate abriu às portas em julho de 2017, dois meses após o fechamento da Josefine, e de imediato pegou o público da extinta boate. A programação era quase sempre a mesma aos sábados com DJs de fora voltado para o público que gosta do eletrônico LGBT. Às sextas, a programação teve o pop como o carro chefe, com o grande número de fãs desse seguimento musical nesse final de década. 

Os proprietários, um deles foi promoter da extinta Josefine e o outro um cliente assíduo da turma dos vips da boate. Entretanto, eles não souberam criar uma atmosfera na Factory que nem de longe lembrava a Josefine. Sempre fizeram carão para os clientes. Tentaram num primeiro momento fazer festas para os amigos do camarote da extinta JÔ e claro não deu certo. Depois entregaram às noites de sábado para vários promoters sem noção. 

Com a morte de Bruno Fialho, o outro sócio se perdeu no comando da casa noturna. Aumentou muito o preço da portaria no sábado e na sexta colocou de graça. A boate sempre foi muito escura e não tinha um camarote bonito onde as bees pudessem dar close. A falta de ar condicionado afastou muita gente da casa, que sempre foi muito quente. Já nas últimas, tentaram fazer mudanças, mandaram promoters embora, trocaram gerente mas não foi o suficiente para a boate vingar mais algum tempo.

O fim da Factory serve de lição para quem vai tentar brilhar na noite LGBT. O público quer novidades e preço justo por uma balada. Não dá pra deixar OFF um dia e querer cobrar absurdos no outro. Todos estão cansados de DJs famosos apenas, o público pede uma boate gay como nas antigas que tinha programação variada para todos perfis de público.

      

COMENTE

Mande sua opinião


Nome:

E-mail:

Telefone:

Mensagem:
;

 

Mais Notícias

» Rodeio de Barretos 2019 teve como embaixadores Gusttavo Lima e Simone e Simaria

 

» Site BHAZ revela espancamento de cliente da boate Chalezinho em BH

 

» Festas Stomp e Fun House bombam após Miss Brasil Gay em Juiz de Fora

   
  

                                       

 

 FERVECAO.COM - Copyright (c)