Bafões   Diversão   Mídia   Música   Moda   Noite   Notícias   Sensual   Shows   Twitter

Atualidades

 

Serial killer suspeito de matar e roubar LGBTs em Curitiba e SC é preso, diz polícia

  

Segundo a polícia, homem é investigado pelas mortes de três jovens, em 30 dias, e foi preso no sábado (29/5), em Curitiba

O homem suspeito de matar e roubar três homens gays, em Curitiba e em Santa Catarina, foi preso, no sábado (29/5), segundo a Polícia Civil. A prisão ocorreu em uma pensão, em Curitiba, no Capão Raso. 

De acordo com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), José Tiago Correia Soroka é um serial killer

Após ouvir o acusado, ele disse que sempre agia do mesmo modo. Se a vítima reagisse, relutasse, ele a esganava até a morte. A questão da data, dos últimos assassinatos terem sido às terças-feiras, foi uma coincidência mas que ele tinha sim o objetivo de praticar um crime por semana. 

O primeiro jovem foi morto no dia 16 de abril em Abelardo Luz (SC). Os outros dois em 27 de abril e 11 de maio em Curitiba.

Soroka conheceu às vítimas em um app de encontros e disse que os crimes não foram motivados por homofobia. Mas o delegado disse que em depoimento há indícios de motivação por ódio. 

O suspeito disse que usava o dinheiro roubado das vítimas após o roubo para compras drogas.  

Conforme as investigações, os policiais identificaram o suspeito através de uma quarta vítima, que sobreviveu, e com ajuda de câmeras de monitoramento. 

Segundo a DHPP, o homem não chegava a ter relação sexual com as vítimas. 

José Tiago estava foragido no Paraná e em Santa Catarina. Para a DHPP, ele é considerado um assassino em série e tem perfil de psicopata. 

Segundo a polícia, a vítima que sobreviveu sofreu a tentativa de homicídio no dia 11 de maio, no Bigorrilho, foi importante nas investigações. 

O perfil das vítimas era sempre o de jovens gays, que moravam sozinhos. José Tiago, segundo a DHPP, marcava os encontros por aplicativos de relacionamento e, ao chegar, esperava o momento certo para agir.

Segundo a delegada, o suspeito ia até a casa das vítimas, pegava a pessoa desprevenida e, em seguida, dava um mata leão, a sufocava com travesseiro ou coberta e levava os pertences da vítima após o assassinato. 

A polícia informou que ainda não sabe o motivo dos crimes. Para a DHPP, os crimes podem se tratar de latrocínio (roubo com morte), porque o rapaz rouba computadores e celulares das vítimas.

Atualmente, o suspeito morava em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Ele saiu do emprego que trabalhava em março, conforme a polícia. 

A polícia descobriu que José Tiago tem dois filhos. Ele tem passagem por roubo, em 2015 e 2019, e também uma medida protetiva por uma ex-namorada.

Segundo a delegada do caso, Camila Cecconello, a polícia recebeu a informação da localização do suspeito na noite de sexta-feira (28/5) e passou a monitorar a pensão. O suspeito não resistiu à prisão. 

         

COMENTE

Mande sua opinião


Nome:

E-mail:

Telefone:

Mensagem:
;

 

Mais Notícias

» Baladas, bares e restaurantes na Vila da Serra em Nova Lima, na Grande BH, estão bombando

 

» Bolsonaro confirma Copa América no Brasil e anuncia 4 das 5 sedes

 

» Mesmo com bares fechados, aglomeração é registrada na Rua Sapucaí, ponto tradicional da boemia de Belo Horizonte

 

» Festa com mais de 600 pessoas é desmobilizada por fiscalização em Contagem

 

» Todos os estados e o Distrito Federal registram manifestações contra governo Bolsonaro

 

» Ex-BBB Viih Tube compra apartamento de luxo em São Paulo

 

» Sasha se casa com João Figueiredo em Angra dos Reis (RJ)

 

» Atlético empata com América novamente e é campeão mineiro pela 46ª vez

   
  

                                       

 

 FERVECAO.COM - Copyright (c)